30 May 2008

Cresce luta por democratização da CMEIE


Depois de aprovar o ingresso da AMES (Associação Municipal dos Estudantes Secundaristas) na Comissão Municipal Expedidora de Identidade Estudantil (Cmeie), a Câmara Municipal de Teresina realizou, no dia 16 de abril, sessão solene em memória dos 40 anos de assassinato do estudante Edson Luís. A iniciativa foi do vereador do PT Jacinto Teles, a pedido dos estudantes .

Além de reverenciar a memória do estudante assassinado, que se transformou em ícone do movimento secundarista brasileiro, o centro dos debates terminou se concentrando no alto preço da carteira de estudante cobrada pela Comissão Municipal Expedidora de Identidade Estudantil (Cmeie) em Teresina. A Cmeie cobra o extorsivo preço de R$ 16 pela carteirinha, quando o restante das capitais brasileira cobra um valor inferior a R$ 10.

Para tentar desvirtuar o justo protesto da Ames e da União da Juventude Rebelião, que comandam a luta pela redução do preço das carteiras, a cúpula da Cmeie enviou uma claque de pelegos, que procuraram justificar o preço cobrado e desvirtuar o centro dos debates, puxando palavras de ordem que tentavam, em vão, denegrir o presidente da Ames, Isaac Ferreira.

Os estudantes presentes reagiram à altura, gritando “A Ames somos nós, nossa força e nossa voz” e “Estudante não é bobo, 16 reais é roubo”. Apesar dessa tentativa desesperada, a Câmara Municipal aprovou requerimento, encaminhando ao Ministério Público uma representação para que fosse feita uma auditoria nas contas da carteira de estudante em Teresina.

No dia seguinte, 17, a Ames teve nova audiência com o prefeito de Teresina, Sílvio Mendes, dessa vez levando 10 representantes do movimento estudantil teresinense. Na oportunidade foram apresentadas propostas de modificação na composição da Cmeie, bem como a solicitação de que fosse realizado pregão eletrônico para definir o novo preço da carteirinha.

O prefeito comprometeu-se a sancionar as propostas desde que aprovadas pela Câmara Municipal, mudando a postura que havia adotado antes, quando deixou de sancionar o projeto que integrou a Ames à Cmeie.

Por fim, o prefeito almoçou com a comissão, numa tentativa de demonstrar que a paz estava selada com os estudantes. Os estudantes agradeceram o almoço, mas não deram trégua à luta. Trégua só existirá com a redução do preço da carteira e com o cumprimento integral da lei municipal que integrou a Ames à Cmeie.



Jessiane de Brito, diretora da AMES e da UJR-PI
Extraido do www.averdade.org

15 May 2008

AMES-TERESINA CONSTROI GRÊMIO EM ESCOLA PARTICULAR!



No ultimo mês de Abril, a AMES foi convidada por um grupo de alunos (Elda Maria, Francynara Pontes, Guilherme André e Guilherme Resende)para ajudá-los na construção do primeiro Grêmio Estudantil no Colégio Certo, escola particular do centro de Teresina. A idéia da formação do Grêmio partiu dos propios alunos que conheceram o trabalho da AMES por meio da impressa devida a campanha pela redução do valor da carteira de estudante que repercute até hoje na mídia, desmascarando a máfia das Carteiras. Esses alunos de imediato entraram em contado pedindo informações sobre como proceder na construção de um Grêmio, e sem demora foram atendidos, foi feita uma conversa inicial e apresentado a proposta a coordenação da escola.

Depois de algumas discussões foram feitas as eleições para os representantes de turma, montada a comissão eleitoral e deu-se início ao processo.

Foram formadas três chapas: CHAPA 68, que homenageou o estudante Edson Luís morto no ano de 1968 durante uma manifestação contra a ditadura militar, CHAPA VACA VERDE e a CHAPA VOTO NULO.

A disputa não podia ter sido mais acirrada, toda a escola estava envolvida, não se falava em outra coisa, aconteceram muitos debates internos, foram colados cartazes, distribuídos panfletos, adesivos, montagem de cadernos de propostas, enfim o clima de eleição tomou conta de toda a escola, mais uma prova de que a juventude é consciente e participativa, o problema é que muitas vezes não é dada a ela as condições necessárias para uma participação mais efetiva.

Todos os alunos foram bem receptivos a idéia do Grêmio e sempre davam os parabéns a AMES pelo seu trabalho, reconhecendo a combatividade dessa entidade que representa os estudantes de Teresina, “muita gente aqui nem sabia o que é um grêmio e só sabem hoje graças a AMES” disse um dos alunos.

No dia do debate todas as chapas tiveram um bom desempenho, o público estudantil aplaudia calorosamente a cada fala dos representantes, mas ainda não havia como se prever a vitória de nenhuma das chapas, tamanha a divisão dos eleitores.

O resultado da votação não poderia ter sido outro, foram mais de 700 estudantes que votaram colocando a CHAPA 68 a frente por uma diferença mínima de apenas 8 votos da segunda colocada : CHAPA VACA VERDE.

Diferença essa tão pequena, que a comissão eleitoral resolveu por unanimidade recorrer a um segundo turno. Então foi dado mais um prazo de propaganda e marcado o novo dia das eleições, o clima de campanha e a euforia dos alunos continuava por mais alguns dias até o dia da nova votação, que deu a vitória a CHAPA VACA VERDE.

Parabéns estudantes do Colégio Certo! Mais uma vez a juventude mostra sua cara e sua força de vontade, colocando em prática o seu direito organizar-se dentro das escolas e mais uma vez a AMES dá provas de sua competência e compromisso com os estudantes.

Hoje o Grêmio Estudantil do Colégio Certo é mais um dos grêmios filiados a AMES.



Entre você também em contato com a AMES, convide alguns colegas e juntos vamos construir o grêmio em sua escola, seja ela pública ou particular é seu direito formar um, não desperdice !



Em cada escola um Grêmio! Em cada Grêmio uma luta!



Entre em contado agora mesmo:



ames-teresina@hotmail.com

ou

(86) 3081-9472