02 August 2011

AMES e UJR organizarão debates sobre a importancia da luta das mulheres!

Em nosso país, as mulheres somam mais de 97 milhoẽs de habitantes, o que significa mais da metade da população brasileira. Mesmo assim, estão entre os que mais sofrem. É comum ouvirmos que para se ter um bom emprego é necessário apenas que se tenha uma boa qualificação profissional, o que na verdade não funciona, principalmente quando se trata das mulheres. Segundo o IBGE, as mulheres passam mais tempo nas escolas que os homens e mesmo assim recebem menos que aqueles que ocupam a mesma função( 73% do salário dos homens), uma grande contradição.
Além disso sofrem com a dupla jornada de trabalho, falta de creches, restaurantes e lavanderias comunitárias, além da violência doméstica, presente na vida de milhões de mulheres em nosso país.
Diante desse quadro, espera-se que seja grande a participação das mulheres nas lutas, mas o que ainda acontece é exatamente o contrário. A participação das mulheres nos sindicatos e outros espaços de luta ainda é muito pequeno se comparado à seu número e quantidade de reivindicações, pois muitas mulheres precisam enfrentar ainda o preconceito e o machismo, o que as afasta muito da organizações de suas lutas.
Nesse sentido se faz cada vez mais urgente a organização das mulheres para destruir esse sistema, o capitalismo, que as explora e lhes tira a dignidade, e construir uma sociedade mais justa e de verdadeira igualdade entre os seres humanos, sejam homens ou mulheres.




11 July 2011

Ames – Teresina e União da Juventude Rebelião Vão às ruas e impedem o aumento das passagens!




Teresina possui hoje uma das piores frotas de ônibus do país, mas os empresários insistem em tentar aumentar as tarifas das passagens anualmente. No entanto, não propõem nenhuma mudança na qualidade das frotas e nem resolver o problema da superlotação e atrasos dos coletivos. E o pior, não temos sistema de transporte integrado e os passageiros que precisam pegar mais de um ônibus pagam várias passagens.
No mês de julho deste ano, a população recebeu a noticia de
mais um possível aumento do preço das passagens de ônibus, até então de R$ 1,90 passando para o valor abusivo de 2,40, o que significaria um acréscimo de 24%, muito superior ao aumento do valor do salário mínimo e da inflação, que este ano chegou a 6,5%. A única justificativa é a sede de lucro dos empresários, que querem ficar cada vez mais ricos à custa do dinheiro dos trabalhadores e estudantes.
Em repúdio a esse aumento, no dia 30 de junho a Associação Municipal dos Estudantes Secundaristas
de Teresina (AMES – Teresina) e a União da Juventude Rebelião (UJR) tomaram a frente das lutas e organizaram um protesto, mobilizando estudantes das escolas: Benjamin Baptista, João Clímaco, Liceu Piauiense e Barão de Gurguéia, Anísio de Abreu, Danthe, todas situadas no centro da cidade. Com cerca de 200 estudantes, seguiu em passeata pelas ruas do centro em direção a Prefeitura cantando palavras de ordem como: "O povo não é bobo R$2,40 é roubo" e “Se a passagem aumentar, a catraca eu vou pular”. A passeata teve total apoio da população que acenava nos prédios, aderia-se a ela em muitos momentos e os trabalhadores, que pegavam o microfone para denunciar e demonstrar seu repúdio.

Chegando à prefeitura da cidade, os estudantes se depararam com vários policiais fazendo um cerco na entrada do prédio. Mesmo assim, foi decidido que ninguém sairia de lá até que fossem atendidos pelo senhor Elmano Férrer, prefeito da cidade. Após muita insistência dos estudantes que não desanimavam, conseguiram que uma comissão com representantes da Ames – Teresina, UJR e estudantes de todas as escolas presentes fosse recebida pelo chefe de segurança da casa. A passeata teve vários resultados, entre eles uma reunião com a comissão para discutir sobre o tema com o Secretario de Governo, e a conquista do congelamento do preço das passagens.


Rubem Ilicht- Militante da UJR.

29 April 2011

Encontro Nacional elege a primeira diretoria da Federação Nacional dos Estudantes de Escolas Técnicas

O Encontro Nacional de Estudantes de Escolas Técnicas foi um sucesso com grande representatividade com mais de 400 estudantes que se reuniram por 4 dias para debater a situação da escolas técnicas e o papel da juventude na transformação do país.
Após muito debate, muitas intervenções, percebeu a necessidade de um fórum permanente de defesa do ensino técnico. Para cumprir essa tarefa os grêmios presentes se reuniram na sexta-feira a noite e decidiram fundar a FENET (Federação Nacional dos Estudantes de Escolas Técnicas), na manhã de sábado foram feitos oito grupos de debates que discutiam simultaneamente a fundação da entidade e além concordar com os grêmios fizeram propostas estatutárias, regimentar e de muita luta para a Federação ainda em parto.
Na plenária geral foram debatidas as discordâncias e por votação de maioria simples foi decidido o rumo da entidade. Foi lida uma carta da entidade com as reivindicações dos estudantes e saudações aos grêmios que participaram do encontro, carta essa aprovada por aclamação e que será publica neste blog.

Eleição da diretoria de fundação do FENET

Logo em seguida, chamado nome a nome pelo primeiro vice presidente da UBES, Gregorio Goudi, foi eleita por aclamação a diretoria da FENET: Carolina Sarmento-IFPA, Fábio-IFCE, Tamires-CEFET-MG (Cordenadoria Geral); Carlos Henrique-ISERJ, Alisson-IFPE (Tesouraria); Raphael Almeida-IFRJ, Breno-IFMG (Comunicação); Talita Firmino-IFAL, Alberto-IFRN (Secretaria Geral); Michele-ETEJM, João Paulo-IFPE (Políticas Estudantis) e Josiane-JK, Geraldo-IFRN (Suplente).

01 March 2011

JUVENTUDE EGPCIA PÕE POLÍCIA PRA CORRER

Inspirados pela insurreição tunisiana, milhares de trabalhadores e estudantes egípcios promovem gigantescos protestos contra o governo do presidente Hosni Mubarak, 82 anos, há 30 no poder e importante aliado dos EUA na região. Em um desses, ocorrido no dia 25 de janeiro e intitulado "Dia da revolução contra a tortura, corrupção, pobreza e desemprego", mais de 30 mil pessoas ligadas a sindicatos, grupos islâmicos e até torcidas de futebol tomaram as ruas do Centro da capital, Cairo. Centenas de policiais cercaram a praça central da cidade e utilizaram gás lacrimogêneo e canhões de água para conter a passeata. Alguns manifestantes formaram barricadas e jogaram pedras contra a polícia: 150 pessoas 860 foram presos e 150 mortos.

Um dia depois, os enfrentamentos entre a polícia e os manifestantes começaram nos arredores da Corte Suprema e do Sindicato de Jornalistas. Os manifestantes interditaram o tráfego de uma das vias principais, e as forças de repressão tentaram dispersá-los com gás lacrimogêneo, balas de borracha e cassetetes. Pouco depois, os manifestantes começaram a atirar pedras e garrafas vazias contra a polícia e queimaram um carro e dezenas de pneus.

Entre as palavras de ordem mais pronunciadas durante as manifestações estavam "Fora Hosni Mubarak", "O povo quer mudança e liberdade", "Mubarak, você tem um avião esperando", alusão ao meio de transporte usado pelo presidente tunisiano para fugir de seu país rumo à Arábia Saudita, e Hosni Mubarak, Omar Suleiman, vocês dois são agentes dos americanos", milhares de jovens seguem protestando.

Como não podia ser diferente, a juventude ocupa um lugar especial nos protestos. "Esta é a primeira vez que estou protestando. Temos sido uma nação covarde. Finalmente, precisamos dizer não", disse Ismail Syed, de 24 anos. "As coisas vão de mal em pior. Estamos cansados. Alguém tem de fazer algo", completou a estudante Gehad Samy. "Mudança precisa acontecer.

Toque de recolher desmoralizado

No último dia 28 de janeiro, as manifestações cresceram e se radicalizaram de tal forma que a sede do Partido Nacional Democrático, o partido do fascista Mubarak, foi incendiada. O governo se nega a dar informações oficiais, mas segundo apurou a TV Al Jazeera 150 foram mortas e mais de 2.000 picaram feridas nas cidades do Cairo, Alexandria e Suez.

No dia 29, o toque de recolher foi imposto pelas Forças Armadas em uma tentativa de acabar com as manifestações. A noite foi iluminada por prédios e carros em chamas e o povo voltou às ruas pedindo o fim da ditadura no Egito.

No intuito de aplacar a ira da população, o ditador demitiu todos os ministros e formou um novo gabinete chefiado por militares. Porém, a população quer mesmo é a demissão de Mubarak. O grau de mobilização e de consciência alcançado pelas massas egípcias, este, na verdade, foi o primeiro grande passo para uma futura derrubada do próprio presidente.

Governo corta R$ 1 bilhão da Educação

Mal iniciou o ano, e o Governo Federal anunciou um corte de verbas que afetará de maneira profunda as políticas sociais e os serviços públicos no Brasil. Serão cortados do Orçamento Geral da União de 2011 um total de R$ 50 bilhões. São R$ 50 bilhões a menos para saúde, educação, moradia, reforma agrária, agricultura familiar, saneamento básico, construção de estradas, etc. Tudo isso para garantir o pagamento dos juros da dívida pública, recurso que vai direto para os cofres dos banqueiros nacionais e internacionais. A família do capitalista Roberto Setúbal, dono do banco Itaú, agradece ajuda e anuncia R$ 13,3 bilhões de lucros no ano passado, o maior lucro de toda a sua história.
Já a juventude não tem nada a agradecer. Para a educação, os cortes vão atingir R$ 1 bilhão, ou seja, 10% menos de recurso para as universidades federais brasileiras, segundo afirmou a Secretaria de Ensino Superior do Ministério da Educação. Os cortes acontecem no momento em que o ensino superior e profissionailizante necessitam afirmar um processo de expansão de vagas. A expansão não vem sendo acompanhada pelo necessário aumento do investimento, o que gera falta de refeitórios, bolsas, laboratórios, bibliotecas e mesmo a falta de professores, problema agravado com o cancelamento dos concursos públicos, também recentemente anunciado pelo Governo.

Enquanto isso, 20% dos jovens de 15 anos tâm menos de seis anos de escolaridade ou abandonaram a escola. Dos que participam do PISA (Programe for International Student Assessment), programa que compara o nível educacional de 65 países do mundo, o nível de aprendizagem coloca o Brasil na vergonhosa posição 53º, com níveis de aprendizagem baixíssimos em Matemática e Ciências. Essa situação, no entanto, não envergonha deputados e senadores, que aprovaram aumento de R$ 10 mil no próprio salário e apenas R$ 35 de reajuste no salário mínimo.

É preciso mudar essa situação e o caminho é a luta. A União da Juventude Rebelião - UJR, convoca os estudantes à realização de uma grande jornada de lutas no mês de março. Vamos ocupar às ruas para barrar o corte de verbas na educação, o aumento abusivo de taxas e mensalidades nas faculdades privadas e o aumento das tarifas de ônibus.

A jornada, que ocorrerá de 21 de março a 4 de abril, relembra também o estudante secundarista Edson Luís, assassinado pela Ditadura Militar brasileira em 28 de março de 1968. Vamos conquistar nas ruas a educação e o Brasil que queremos!

União da Juventude Rebelião - UJR
Coordenação Nacional

28 February 2011

Internacional : Russos homenageiam Stálin


No início de 2011, vários ônibus de Moscou, Capital da Rússia, apresentaram em suas laterais uma campanha publicitária com fotos de Josef Stálin e frases em sua homenagem: "Na época de Stálin, vivíamos num paraíso"; "Na época de Stálin, os delinquentes, ao invés de ter palácios, estavam presos".

Esta campanha, financiada exclusivamente com contribuições de trabalhadores, visa resgatar a importância do camarada Stálin à frente das vitórias heróicas do povo soviético. Povo que, no início da década de 1920, vivia ainda num país ainda atrasado econômica e tecnologicamente e, ao final da década 1930, foi capaz de derrotar a maior e mais sanguinária máquina de guerra que já se existiu, a besta nazista de Hitler. Povo que edificou a URSS, o país do socialismo, tendo a classe operária e seu Partido no poder, e o camarada Stálin como principal dirigente desse processo.

Fica aqui o exemplo de que, por mais que a burguesia e seus lacaios tentem esconder a verdade, ela insistirá em vir à tona.

Da Redação:http://www.averdade.org.br/modules/news/article.php?storyid=749

ENET acontecerá no Rio


Acontecerá entre os dias 21 e 24 de abril o (ENEET) encontro nacional dos estudantes de escolas técnicas, no CEFET-RJ, onde se reunirão centenas de estudantes dos estados brasileiros para debater problemas vividos nas escolas técnicas referentes a estrutura das unidades, a questão dos, enfim, discutir os mais diversos aspectos do ensino profissional e a unificar as reivindicações do pais numa grande luta em defesa de uma formação qualificada.
Este evento nasce da necessidade de organizar os estudantes da educação profissional em defesa de seus direitos, pois um verdadeiro encontro de estudantes de escolas técnicas pode mudar os rumos da escola técnica no Brasil.
Ocorrerão vários debates em torno das bandeiras já existentes no movimento educacional como os 10% do PIB(Produto Interno Bruto) para a educação e dentro desse percentual existir ima parcela especifica para as escolas técnicas, a defesa do ensino médio Normal (formação de professores), o livre acesso a universidade e etc.
Além de todas essas discussões estaremos debatendo maneiras mais efetivas de lutar em defesa da escola técnica e profissional que queremos dentro da perspectiva da politecnia. E de imediato combater a proposta apresentada pelo governo de fazer o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico - PRONATEC, que é na verdade mais um programa que tem por finalidade garantir o financiamento das escolas particulares, ou seja, o enriquecimento dos empresários em detrimento da educação pública.
Porem não esqueceremos das lutas do cotidiano das escolas como bandejão, laboratórios, visitas técnicas entre outras.
Venha você também participar da luta por uma escola melhor e para os estudantes secundaristas sejam donos da técnica, do conhecimento e de seu destino. A AMES-Teresina organizará uma delegação para participar do ENET.
Participe do ENET você também!

CONTATO: 86 88343997/88235332
ames-teresina@hotmail.com


03 February 2011

CONHEÇA A AMES TERESINA!!


A AMES TERESINA COMEÇA O ANO DE 2011 CONVIDANDO AOS ESTUDANTES DE TERESINA PARA PARTCIPAREM DA ENTIDADE E AJUDAREM A ORGANIZAÇÃO DAS LUTAS QUE SERÃO MUITAS NESSE NOVO ANO!
A SEDE DA ENTIDADE FICA LOCALIZADA NA RUA ALCIDES FREITAS, 466 MATINHA E ESTÁ DE PORTAS ABERTAS PARA OS ESTUDANTES QUE ESTIVEREM INTERESSADOS EM INGRESSAR NA LUTA POR UMA EDUCAÇÃO VERDADEIRAMENTE DE QUALIDADE!